Tricross Angus/Nelore/Brangus garante produção bonificada? 

No Giro do Boi Responde do dia 20 de maio, Alexandre Zadra tirou a dúvida de um pecuarista de Minas Gerais, que tem animais F1 Angus com Nelore.

Pergunta:

Posso utilizar um touro brangus para fazer mais matrizes? Essa produção entraria no protocolo 1953?  Pedro Fernandes – Camanducaia (MG).

Resposta:

A mistura das três raças, também conhecida pelo termo ‘tricross’, Angus/Nelore/Brangus vai garantir um boa produção. Este cruzamento gera um animal com 56% de sangue europeu. É um animal que cria pelo no inverno e perde pelo no verão. Além disso é um animal passível, sim de ganhar a bonificação.

Lançado em 2018, o protocolo 1953 privilegia os pecuaristas que trabalham para obter animais que garantem carne macia, saborosa e suculenta. Entre as regras básicas para que um animal desta grife de carne seja certificado, está o grau de sangue (ter no mínimo 50% de sangue de raças britânicas), machos precisam ser castrados e terem até dois dentes incisivos, e as novilhas até quatro dentes. A maturidade e o acabamento também são fundamentais.

 Veja a resposta completa pelo vídeo abaixo:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *