Qual raça usar sobre F1 Canchim/Tabapuã?

A pergunta veio do criador Lucas Rabello, do Rio de Janeiro (RJ). Segundo ele, todos os machos serão desmamados, recriados a pasto e engordados no cocho. Quanto às irmãs, deverá aproveitar como matrizes. (Coluna Caindo na Braquiária da Revista AG – novembro/2022).

Confira resposta de Alexandre Zadra:

Primeiramente precisamos estar cientes qual nível metabólico que seus animais devem ter para que estejam confortáveis no calor e com apetite para ingerir forragem. Como pretende reter as filhas de suas matrizes para reprodução, lembramos que as mesmas devem ter pelo curto, liso e brilhante, denotando adaptabilidade ideal para dissiparem o calor endógeno. Assim, somente animais que tenham pelo menos 50% de sangue de raças tropicais serão tolerantes ao calor, com pelo zero.

Você já tem fêmeas bem tropicalizadas ( 69% de sangue zebuíno). Assim, para novamente produzir animais que vivem bem no calor , recomendo o uso das raças taurinas adaptadas como Bonsmara, Caracu ou Senepol. Essas três raças sobre as suas matrizes gerarão 100% de heterose com pelo zero, sendo a progênie 5/8 taurino( o que representa ótima maciez de carne), ainda assim totalmente adaptada, podendo ser recriadas a pasto sem problema algum no calor do Rio de Janeiro.

Outra opções para se produzir animais com pelo zero sobre suas F1 Canchim/Tabapuã são os bimestiços( 5/8 europeus e 3/8 zebuinos). As melhores opções para seu caso são o Brangus e Braford, pois são de menor porte, gerando ótima complentariedade, bons níveis de vigor hibrido e excelente adaptabilidade ao calor. Dessa forma produzirá fêmeas muito adaptadas e férteis.

Caso recrie os animais num sistema semi intensivo de pastagens, vendendo machos e femeas, recomendo o uso de raças europeias como Angus e Hereford. Nesse caso, estará gerando ótima heterose com alto potencial de ganho em peso para sistemas com suplementação a campo.

Amigo meu usou sêmen de Nelore com deps negativas para peso ao Nascimento sobre as novilhas meio-sangue Angus/Nelore e mesmo usando Sêmen desses touros provados teve problemas de parto. Alguns bezerros nasceram muito pesados. Por que isso ocorre? Você recomenda alguma outra raça sobre as minhas F1 Angus/Nelore para serem recriados e engordados num sistema semi intensivo? Pretendo abater todos tricross.Wellington Oliveira Bela Vista, Mato Grosso do Sul

Antes de tudo, devemos sempre lembrar que quando usamos zebuíno sobre fêmeas sem cupim( taurinizadas) como suas F1 Angus, devemos levar em consideração que a parição atrasará entre 10 e 15 dias, ou seja,  são recém nascidos com 10 a 15 Kg a mais que média.

Mesmo usando sêmen de Nelore parto fácil ou Nelore que tenha deps negativas para peso ao nascimento, espera-se que parte dos bezerros sejam grandes ao nascimento. Portanto, somente recomendo o uso de zebuíno sobre F1 caso as mesmas não sejam novilhas.

Para explorar ao máximo seu sistema, deve produzir animais com um metabolismo um pouco mais alto que os F1, ou seja, não tão adaptados ao calor, mas com ótimo potencial de ganho em peso quando se administra dieta concentrada como suplementação. Esses terão ótimo potencial de ganho em peso para serem recriados e engordados no seu sistema de ração a pasto.As raças mais indicadas são o Bonsmara, o qual gerará 100% de heterose. Outro grupamento interessante para uso nas suas matrizes são os bimestiços. Aconselho o uso do Canchim e Santa Gertrudis, pois são de maior porte, acasalando muito bem com suas F1 britãnicas. Lembro que essas raças que não são exatamente do calor produzirão animais tricross que apresentam mais pelo que filhos de raças tropicais, no entanto atenderão sua necessidade de alto potencial de ganho em peso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Páginas

Postagens Recentes